sábado, junho 27, 2009

Campanha Exija Dignidade: a Amnistia Internacional Portugal promove o concurso: "Arte para a Dignidade!"

Agora que arranca a proclamada campanha Exija Dignidade, a Amnistia Internacional Portugal lança o concurso "Arte para a Dignidade".

O desafio é lançado para todos os artistas e apresenta 4 categorias:
-escultura,
- pintura,
- fotografia
- e conto.


Inscrições até 15 de Julho - apresentação dos trabalhos até dia 1 de Outubro.


sexta-feira, junho 26, 2009

Conheça a campanha Invisible Children: vamos resgatar as crianças-soldado!

Teve o seu ponto alto nesta semana a campanha de resgate das crianças-soldado, raptadas por Joseph Kony, para conflitos armados em África, pela Invisible Children.

Depois de chamar a atenção de milhares de cidadãos, centenas de figuras públicas (políticos, actores, músicos conhecidos de todos nós), de irromper no programa de Oprah Winfrey, e sobretudo, do Tribunal Penal Internacional, pela perspectiva de efectividade da IC e desta campanha, a última iniciativa, de 22 e 23 de Junho, encontra-se documentada no site How It Ends e vai corresponder ao desafio final para que possamos terminar os raptos por um só homem em toda uma região!

video

Artigo 11.º Convenção Direitos da Criança: Não deves ser raptado mas, se tal acontecer, o governo deve fazer tudo o que for possível para te libertar.

quinta-feira, junho 25, 2009

Os advogados de oito detidos em Guantánamo estão em Portugal para falar com as autoridades portuguesas sobre o pedido de asilo político.

Estes advogados estão a ser ajudados pela Secção Portuguesa da Amnistia Internacional, e vão ser recebidos pela Assembleia da República amanhã.


Leia a noticia completa aqui.

terça-feira, junho 23, 2009

A Campanha pela Dignidade prossegue..

video

Para mais informações sobre a Campanha Exija Dignidade, consulte o site da Amnistia Internacional Portugal.

segunda-feira, junho 22, 2009

Contra a Homofobia, marchar, marchar....

No passado sábado, assistiu-se em Lisboa, à 10.ª Marcha do Orgulho LGBT, na qual a Amnistia Internacional esteve representada enquanto organização de defesa de Direitos Humanos, por um núcleo ainda em formação que pretende abordar esta temática.
O grupo de Aveiro dá as boas-vindas aos novos membros do núcleo LGBT da AI. Bom trabalho e muitos sucessos!

Esta marcha pretende chamar a atenção da sociedade para o problema da discriminação contra gays, lésbicas, bisexuais e transgéneros.




Por outro lado, surgem-nos notícias preocupantes: Na Lituânia, o parlamento aprovou uma lei de clara discriminação, pois limita a informação e discussão da homossexualidade em escolas e em informação pública que possa ser vista por crianças, colocando a homossexualidade a par da violência física e psicológica, exibição de cadáveres ou informação que suscite medo ou suicídio.

A Amnistia Internacional condena esta conduta, que institucionaliza a homofobia e inibe a liberdade de expressão. Esta nova lei faz parte de um movimento crescente de intimidação e discriminação contra a comunidade LGBT na Lituânia, que contraria, aliás, as declarações assumidas por este país junto das Nações Unidas.


Para mais informações, consulte o site da Amnistia Internacional Portugal.

Assine a petição que será enviada ao presidente da Lituânia.

sexta-feira, junho 19, 2009

terça-feira, junho 09, 2009

Despesas com armas atingiram o valor recorde em 2008



Apesar da actual crise económica, as despesas militares mundiais alcançaram um recorde de 1,4 biliões (milhões de milhões) de dólares em 2008, devido ao aumento de esforços na guerra contra o terrorismo e mudanças fundamentais na conjuntura económica mundial, conclui um novo relatório do Instituto de Investigação para a Paz (SIPRI). Enquanto os Estados Unidos se mantêm como o principal investidor em armamento, na última década tem-se verificado um acréscimo importante em investimento nos países em desenvolvimento com vontade de se afirmar também pela força militar.

Mas entre os que mais investem em armas também há quem tenha desinvestido: a Alemanha e o Japão, que ocupam o segundo e o sétimo lugar da classificação, tiveram um decréscimo de investimento de 11 e 1,7 por cento, respectivamente.


Notícia completa no Público

sábado, junho 06, 2009

Exposição Mulheres Activistas - Mercado Manuel Firmino - 15 a 30 Maio






A nossa tertúlia, com Pedro Krupenski...

Para a Amnistia Internacional, acabar com a pobreza exige quebra o ciclo que a envolve, ou seja, solucionar as violações de DH que estão na sua origem e são perpetuadas por decisores políticos e outros actores internacionais.

Como?

- Responsabilização daqueles que cometem abusos de DH que perpetuam a pobreza;
- Facilitar o acesso das pessoas que vivem em situação de pobreza aos recursos que precisam para lutarem pelos seus direitos;
- Encorajar a participação activa das populações nas decisões políticas que afectam as suas vidas.